Grupos judaicos pedem substituição da palavra “judío” de dicionário da língua espanhola

No dicionário da língua espanhola, a palavra judío (judeu) e o termo judiada são descritos como “pessoa gananciosa” e “vigarice”, respectivamente. Por considerarem estas definições antissemitas e contrárias à Constituição de Espanha, mais de 20 grupos judaicos de países de língua espanhola pediram à Real Academia Espanhola (RAE) para retirarem as definições do dicionário.

A solicitação explica que as definições pertencem à tradição do antissemitismo na Espanha, que levou à expulsão ou conversão forçada da população judaica do país em 1492. “Estas descrições são o produto de uma terminologia medieval e renascentista de rejeição, inveja e ódio dirigida aos judeus que, devido ao seu trabalho, tinham os rendimentos mais elevados, o que foi um dos fatores que levou à sua expulsão de Espanha pelos monarcas católicos”.

Segundo o jornal britânico The Guardian a definição de judío que surge no dicionário refere-se a “uma pessoa gananciosa ou que empresta dinheiro”. E a definição de judiada refere-se a “uma vigarice, um truque sujo ou uma ação que prejudica alguém”.

Fonte: Revista Bras.il a partir de Observador