Empresários brasileiros participam de “missão” em Israel

O embaixador do Brasil em Israel, Gerson Menandro, afirmou que há enorme potencial para o aumento de exportações do país com o Brasil. Ao lado do presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Robson Braga de Andrade, ele deu as boas-vindas ao grupo de mais de 40 empresários, autoridades, gestores de empresas e pesquisadores que integraram a “25ª edição do Programa de Imersões em Ecossistemas de Inovação”, da CNI.

A missão ocorreu nas cidades de Tel Aviv, Rehovot, Haifa e Jerusalém, onde os participantes visitaram centros de pesquisas, universidades, startups e empresas.

“Israel responde hoje por 21% do comércio exterior brasileiro para o Oriente Médio, estando em primeiro lugar na região, com destaque para equipamentos elétricos, calçados e cosméticos. Existe sim potencial para produtos industrializados e nada melhor do que essa comitiva que está aqui para estimular isso”, afirmou o embaixador.

O diplomata observou que Israel se destaca na agenda de ciência, tecnologia e inovação e tem muito a contribuir para o avanço de indústrias brasileiras. “Israel tem uma ampla governança de todo o ecossistema de inovação, o que não temos no Brasil ainda. Destaco o papel deles nessa tríplice hélice, que une o setor privado, o setor público e a academia. Aqui o professor tem muito incentivo a inovar. Ele é bem remunerado e tem royalties se a sua pesquisa for bem-sucedida: 50% vai para a universidade e 50% para ele. Esse é um grande incentivo para a inovação”.

O presidente da CNI ressaltou a importância da imersão para levar mais conhecimento e troca de experiências para que a indústria brasileira se torne cada vez mais moderna. Segundo ele, o objetivo da CNI e da Mobilização Empresarial pela Inovação é levar a cultura inovadora para dentro das empresas.

“Os empresários brasileiros têm uma enorme capacidade de inovação e de empreendedorismo. Inovação e sustentabilidade não são mais opção das empresas, são uma obrigação”.

Israel tem a maior concentração per capita de startups do mundo: uma a cada 400 pessoas. Estima-se que a cada ano 1,4 mil startups nasçam em Israel – uma a cada 6 horas.

Saiba mais: acesse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Digite os caracteres da imagem no campo abaixo *